Minha Lista de Leitura para 2020

Assim como muitas de vocês que acompanham o blog, eu sou uma ratinha de biblioteca: Adoro descobrir novas leituras, revisitar clássicos e participar de clubes de leitura (no meu caso, a versão “moderna” com o intrínsecos). Com isso, algo que começou a acontecer, foi eu acabar soterrada de possíveis leituras, querendo ler tudo e acabando não lendo nada.

Imagens reais minhas tentando ler tudo de uma vez

Por esse motivo, em 2020, seguindo uma dica que dou na postagem sobre como recuperar o hábito de leitura, resolvi fazer uma lista de livros que quero ler em 2020!

1.Território Lovecraft – Matt Ruff

Esse foi o livro que me fez querer assinar o inrínsecos! Achei o plot super interessante e provavelmente vai ser o próximo que lerei depois da minha leitura atual.

Nos Estados Unidos segregados da década de 1950, Atticus é um rapaz negro, veterano da Guerra da Coreia, fã de H. P. Lovecraft e outros escritores de pulp fiction. Ao descobrir que o pai desapareceu, ele volta à cidade natal para, com o tio e a amiga, partir em uma missão de resgate. Na viagem até a mansão do herdeiro da propriedade que mantinha um dos ancestrais de Atticus escravizado, o grupo enfrentará sociedades secretas, rituais sanguinolentos e o preconceito de todos os dias

2. O Terceiro Deus – Leonel Caldela

Depois de ter lido O Crânio e o Corvo, mal posso esperar para ver a conclusão épica dessa saga e reencontrar meus personagens favoritos (mesmo sabendo que o Caldela vai tirar eles de mim)

O mundo de Arton está perdendo a guerra contra a Tormenta, a tempestade de sangue e demônios. A corrupção se espalha, o povo cultua os invasores. Em meio ao caos, sir Orion Drake caça seu maior inimigo, o vilão Crânio Negro. Mas o destino leva à tempestade — é preciso enfrentá-la, de uma vez por todas.
Nesta batalha, Orion utilizará todas as armas a seu alcance, reunirá heróis e deuses. Descubrirá que nada pode vencer a Tormenta.
Exceto o Terceiro.

3. O Fantasma de Canterville – Oscar Wilde

Eu amo Oscar Wilde, principalmente o humor dele. Esbarrei nesse livro em alguma das mil listas de “ler antes de morrer” e achei a premissa genial!

Quando o milionário norte-americano Hiram B. Otis comprou a histórica mansão Canterville Chase, não fazia ideia que estava também adquirindo um inquilino para lá de excêntrico, Sir Simon Canterville, um fantasma que há mais de trezentos anos assombra o local e que está disposto a assustá-los de tal maneira que os leve a vender de novo a casa e irem embora. Mas Hiram pensa que o problema deve ser resolvido de forma científica, enquanto a esposa Lucrécia descobre que um fantasma à solta até dá certa originalidade aos jantares que organiza.

4. O Último Desejo – Andrzej Sapkowski

“De um trocado para o seu Bruxo, oh vale abundante…”. Confesso que desde que terminei a série The Witcher na Netflix fiquei extremamente órfã e decidi procurar o material original para matar a saudade enquanto não sai a nova temporada.

Geralt de Rívia é um bruxo sagaz e habilidoso. Um assassino impiedoso e de sangue-frio treinado, desde a infância, para caçar e eliminar monstros. Seu único objetivo: destruir as criaturas do mal que assolam o mundo. Um mundo fantástico criado por Sapkowski com claras influências da mitologia eslava. Um mundo em que nem todos os que parecem monstros são maus e nem todos os que parecem anjos são bons…

5. A Paciente Silenciosa – Alex Michaelides

Confesso que a sinopse desse não me deixou muito empolgada não, mas eu sou louca por mistérios envolvendo assassinato e estou tentando ler livros mais atuais com esse tema. Além disso, as críticas estão ótimas!

Alicia Berenson escreve um diário para colocar suas ideias em ordem. Ele é tanto uma válvula de escape quanto uma forma de provar ao seu adorado marido que está bem. Ela não consegue suportar conviver com a ideia de que está deixando Gabriel preocupado, de que está lhe causando algum mal. Alicia Berenson tinha 33 anos quando matou seu marido com cinco tiros. E nunca mais disse uma palavra. O psicoterapeuta forense Theo Faber está convencido de que é capaz de tratar Alicia, depois de tantos outros falharem. E, se ela falar, ele será capaz de ouvir a verdade?

6. A Balada do Black Tom – Victor LaValle

Um escritor negro fazendo uma homenagem crítica a um dos contos mais racistas de H.P. Lovecraft? É claro que preciso conferir!

Charles Thomas Tester luta para colocar comida na mesa e manter um teto sobre a cabeça de seu pai, aceitando fazer trambiques e trabalhos obscuros do Harlem a Red Hook. Ele sabe bem o tipo de magia que um terno pode proporcionar, a invisibilidade que um estojo de guitarra lhe oferece e a maldição escrita em sua pele, atraindo os olhares atentos de ricas pessoas brancas e seus policiais. Mas quando faz a entrega de um livro oculto a uma feiticeira reclusa no coração do Queens, Tom abre uma porta para um domínio mais profundo de magia – despertando a atenção de seres que deveriam permanecer adormecidos.

7. O Feiticeiro de Terramar – Ursula K. Le Guin

Depois de ter lido A Curva do Sonho da mesma autora, quero ler tudo dessa mulher, a escrita dela é simplesmente fantástica!

Há quem diga que o feiticeiro mais poderoso de todos os tempos é um homem chamado Gavião. Este livro narra as aventuras de Ged, o menino que um dia se tornará essa lenda. Ainda pequeno, o pastor órfão de mãe descobriu seus poderes e foi para uma escola de magos. Porém, deslumbrado com tudo o que a magia podia lhe proporcionar, Ged foi logo dominado pelo orgulho e a impaciência e, sem querer, libertou um grande mal, um monstro assustador que o levou a uma cruzada mortal pelos mares solitários. 

8. Crônica de Uma Morte Anunciada – Gabriel García Márquez

Descobri esse livro fazendo perguntas no instagram do blog! Achei a premissa interessantíssima e vai ser minha chance de ler um livro do Gabo. (Ainda não li Cem Anos de Solidão).

A morte de Santiago Nasar está anunciada desde a primeira linha da história. Toda a comunidade sabe do iminente assassinato movido por vingança, mas nada nem ninguém o salva de seu trágico fim. Com brilhantismo, Gabriel García Márquez monta um quebra-cabeça com a superposição de versões do último dia do jovem do ponto de vista de diversas testemunhas, utilizando o rigor jornalístico nesta construção, que lhe era tão caro.

9. O Desaparecimento de Stephanie Mailer –
Joël Dicker

Descobri esse enquanto pesquisava o que já tinha saído no clube intrínsecos e a sinopse me pegou na hora! Como disse, sou uma fã irremediável de mistérios de assassinato.

Uma grande expectativa toma conta da badalada cidade de Orphea, nos Hamptons. A população aguarda ansiosamente a estreia de seu primeiro festival de teatro. Mas o prefeito está atrasado para a cerimônia. A poucos metros dali, Samuel Padalin percorre as ruas desertas em busca da esposa. Diante da casa do prefeito, um corpo é encontrado. E, no interior da residência, a cena é ainda pior: uma família inteira foi assassinada com extrema violência. Vinte anos após a resolução do homicídio, novos fatos mudarão para sempre a história de Orphea.

10. Jonathan Strange & Mr. Norrell – Susanna Clarke

Vi muita gente elogiando esse livro internet a fora e fiquei curiosa! Estou louca para descobrir uma nova fantasia para amar depois que fiquei órfã de Fronteiras do Universo.

Em 1806, a maioria da população britânica acreditava que a magia estava perdida há muito tempo – até que o sábio Mr. Norrell revela seus poderes, tornando-se célebre e influente. Ele abandona a reclusão e parte para Londres, onde colabora com o governo no combate a Napoleão Bonaparte e coloca em prática seu plano de controlar todo o conhecimento mágico do país. Tudo corre bem até que Jonathan Strange, um jovem nobre e impetuoso, descobre que também possui talentos mágicos. Ele é recebido por Norrell como seu discípulo, mas logo os dois começam a se desentender…

11. Novembro de 63 – Stephen King

Sou APAIXONADA por Stephen King e esse livro aparece em quase TODAS as listas de melhores livros do autor, claro que preciso ler

A vida pode mudar em um instante e dar guinadas extraordinárias. É o que acontece com Jake Epping, um professor de inglês de uma cidade no Maine, quando Al, dono da lanchonete da cidade, o recruta para assumir a missão que se tornou a obsessão de sua vida: deter o assassinato de John Kennedy. Como? Atravessando um portal na despensa da lanchonete que o transporta para o ano de 1958. Jake logo se vê na calorosa cidadezinha de Jodie, no Texas, onde dá início a uma nova vida e às suas investigações. Mas todas as curvas dessa estrada parecem levar ao solitário e problemático Lee Harvey Oswald. O curso da história está prestes a ser desviado… com consequências imprevisíveis.

12. Notas do Subsolo – Fiódor Dostoiévski

Aquecimento para o curso de Filosofia que vou começar esse ano!

Notas do subsolo é um marco no grandioso conjunto de obras que Dostoiévski legou ŕ humanidade. Dotado de um humor mordaz, provocativo e desafiador, este livro introduz as idéias de moral e política que o escritor mais tarde abordaria nas obras-primas Crime e castigo e Os irmăos Karamazóv. Sua idéia de “homem subterrâneo” legou ŕ ficçăo européia moderna um dos seus principais arquétipos, encontrado também em Kafka, Hesse, Camus e Sartre: o anti-herói morbidamente obcecado com a sua própria impotęncia de lidar com a realidade que o cerca.

13. The Silent Companions – Laura Purcell

Lutei com todas as minhas forças para achar esse livro em português, mas ainda não tem. Achei a premissa super interessante e com uma pegada gótica que estou com saudades.

Com seus novos servos ressentidos e os moradores locais ativamente hostis, Elsie só tem um primo estranho do marido como companhia. Ou assim ela pensa. Pois dentro de sua nova casa fica uma sala trancada e, além daquela porta, um diário de duzentos anos e uma figura profundamente perturbadora de madeira pintada – um Companheiro Silencioso – que tem uma semelhança impressionante com a própria Elsie …

15. Changeling: sombras de Nova York – Victor LaValle

Cheguei nesse livro por acaso por causa de um filme com o mesmo nome e descobri Victor LaValle. Achei a premissa super interessante e curti muito o escritor!

Apollo Kagwa está se adaptando à nova rotina depois de ter um filho com Emma, sua esposa bibliotecária, quando algo nela muda. A falta de energia e de interesse da mãe pela criança poderiam ser sintomas de uma depressão pós-parto – mas quando Emma toma uma atitude drástica, fica claro que o problema é mais grave que isso.Agora, em busca de sua família, Apollo vai descobrir o que se esconde nas sombras de Nova York. 

16. O Oceano no Fim do Caminho – Neil Gaiman

Eu não era uma criança feliz, ainda que, de vez em quando, ficasse contente. Vivia nos livros mais do que em qualquer outro lugar.” – Essa frase de O Oceano no Fim do Caminho foi o suficiente para me fazer querer ler esse livro quase que imediatamente.

Quando os tempos ficaram difíceis e os pais decidiram que o quarto do alto da escada, que antes era dele, passaria a receber hóspedes. Ele só tinha sete anos. Um dos inquilinos foi o minerador de opala. O homem que certa noite roubou o carro da família e, ali dentro, parado num caminho deserto, cometeu suicídio. O homem cujo ato desesperado despertou forças que jamais deveriam ter sido perturbadas. Forças que não são deste mundo. Um horror primordial, sem controle, que foi libertado e passou a tomar os sonhos e a realidade das pessoas, inclusive os do menino.

17. Ghost Story – Peter Straubd

Desde que li “A Maldição da Casa da Colina” e “A Volta do Parafuso”, estou encantada com histórias sobrenaturais, principalmente envolvendo espíritos. Ouvi falar muito bem desse lançamento da Darkside e estou louca para conferir.

Na pacata cidadezinha de Milburn, nos Estados Unidos, a Sociedade Chowder ― formada por um grupo de quatro velhos amigos ― se reúne todo mês para contar histórias em encontros regados a bebidas e charutos. Algumas são verdadeiras, outras inventadas… mas todas elas têm algo em comum: são terrivelmente assustadoras. Um passatempo simples para conferir um pouco de diversão a suas vidas monótonas. Mas uma história chega para mostrar suas garras no presente e assombrá-los.

18. A Mão Esquerda da Escuridão – Ursula K. Le Guin

Eu já disse que estou encantada com essa mulher? Pois bem, essa é uma das obras mais famosas da escritora e bastou isso para ele entrar na minha lista desse ano.

Enviado em uma missão intergaláctica, Genly Ai, um humano, tem como missão persuadir os governantes do planeta Gethen a se unirem a uma comunidade universal. Entretanto, Genly, mesmo depois de anos de estudo, percebe-se despreparado para a situação que lhe aguardava. Ao entrar em contato com uma cultura complexa, rica, quase medieval e com outra abordagem na relação entre os gêneros, Genly perde o controle da situação. É humano demais, e, se não conseguir repensar suas concepções de feminino e masculino, correrá o risco de destruir tanto a missão quanto a si mesmo.

19. A Casa das Sete Torres – Nathanale

Mais uma influência de “A Assombração da Casa da Colina” e também pelo estudo que fiz para fazer o post sobre Literatura Gótica! Estou encantada por casa mal assombradas!

Em uma pequena e sonolenta vila da Nova Inglaterra, fica uma casa escura, desgastada pelo tempo e com muitas águas. Esta mansão pensativa é assombrada por uma maldição secular que lança a sombra do pecado ancestral sobre os quatro últimos membros da distinta família Pyncheon. Mortes misteriosas ameaçam os vivos. Documentos mofados aninham-se atrás de painéis ocultos com o segredo da salvação da família – ou de sua queda.

20. A Quinta Estação – N. K. Jemisin

Mais um que a sinopse não me chamou muito atenção, mas fiquei curiosa pela quantidade de pessoas que me indicaram esse livro!

Três coisas terríveis acontecem em um único dia: Essun volta para casa e descobre que seu marido assassinou brutalmente o próprio filho e sequestrou sua filha. Sanze, o poderoso império cujas inovações têm sido o fundamento da civilização por mais de mil anos, colapsa frente à destruição de sua maior cidade pelas mãos de um homem louco e vingativo. E, no coração do único continente, uma grande fenda vermelha foi aberta e expele cinzas capazes de escurecer o céu e apagar o sol por anos. Ou séculos.Mas esta é a Quietude, lugar há muito acostumado à catástrofe, onde os orogenes – aqueles que empunham o poder da terra como uma arma – são mais temidos do que a longa e fria noite. E onde não há compaixão

E ai? Gostaram da minha seleção! Conta pra mim quais são as suas leituras para 2020!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s